terça-feira, 31 de março de 2009

Conheçendo um pouco mais sobre mim...

Sou a Bia,tenho 31 anos muito bem vividos,sou casada com um amor estrangeiro e sou mãe de 3 criaturinhas lindas e muito travessas que as vezes me deixam completamente maluca rs,mas sei que tudo só vale a pena e faz sentido se eles estiverem comigo.Eles são tudo pra mim...
Amo viajar e já morei em tantos lugares que já nem sei mais há que lugar pertenço,mas sei que qualquer lugar do mundo estará bom pra mim se meus filhos e minhas bonecas estiverem juntinhos de mim.Amo colecionar coisas e as vezes me sinto sufocada com as minhas coleções,mas as amo de paixão...porem agora estou mais seletiva,caso contrario irei a falencia rs;coleciono de tudo um pouco...cartões telefonicos(5 mil)marcadores de livros alemães,ursinhos de pelucia(que já virou tradição trazer sempre um de cada viagem que faço)papeis de carta(ainda tenho os de minha infância)bonecas...eu amo colecionar e sonho um dia poder ter um pequeno museu de bonecas,e sei que conseguirei realizar meu sonho.Eu amo bonecas e tenho bonecas de varios tipos e tamanhos...bonecas de pano,de porcelana,Barbies,Reborns,e amo todas elas,chegando mesmo a trata-las como membros da minha familia.As reborns chegaram a pouco tempo,mas as trato como bebês de verdade...compro roupas e tudo mais,e elas ficam no berço rs.As Barbies tem um cantinho especial aqui em casa só pra elas....ficam todas guardadas numa cristaleira de vidro e de tempos em tempos eu tiro uma por uma para limpar todas.Já cheguei ao número de 510 Barbies,porem este ano me desfiz de algumas,então este número baixou um pouco...mas bem pouco rs,mas gostaria muito de poder saber algum dia se eu ou alguêm possui a maior coleção do Brasil.
Sou muito mistica e amo o mundo do faz de conta,o mundo das fadas...amo fadas,gnomos,elfos,bruxas e tenho uma paixão toda especial pela Sininho;eu a amo tanto que a tatuei na minha nuca.Tenho um quarto onde guardo minhas coleções e minhas fadas,gnomos e bruxas,eu chamo esse quarto de Meu mundinho cor de Rosa,e as vezes acho que esses seres misticos que lá habtam,velam meu sono durante a noite rs.Acho que ficarei velhinha e continuarei gostando de bonecas,brinquedos e do "mundo encantado"pois acho que oquê envelhece na gente é somente o corpo,mas nossa alma continua jovem...ao menos é assim que me sinto...jovem.
Amo demais lêr e devoro livros incansavelmente e espero um dia poder montar uma mini biblioteca em casa;acho que lêr é sempre um alimento saudavel pra nossa alma e nos enrriquece muito.Amo tatuagens delicadas e mais precisamente de borboletas,mas me arrependo muito de ter feito algumas quando era mais jovem e fiz apenas "no calor do momento",tenho algumas tatuagens pelo corpo e acho que elas contam um pouco da minha historia.Já andei tanto,mas tanto nessa vida,que agora oquê mais curto é ficar quietinha na minha e sem muitas pessoas a minha volta,mas as vezes ficar sozinha quando se têm 3 pimpolhos tão pequenos como eu é bem dificil rs.Uma vez me perguntaram:Se o mundo fosse acabar amanhã,oquê vc faria?
Oquê eu faria?Colocaria meus 3 filhos para dormirem bem próximos de mim e lhes daria um beijinho...e então com certeza eu chamaria o meu amor e passaria as horas que me restassem ao lado dele apenas conversando...amo meu marido demais e ele é o meu melhor amigo.
E como já dizia Florentino Ariza para sua amada Fermina em "Amor nos tempos do Cólera..."


...meu amor por vc é como o oceano,infinito e eterno...

A origem da boneca

(girl with a doll, anonymous German painter, c.1800)

Boneca é um dos brinquedos mais antigos e mais populares em todo o mundo. Reproduz as formas humanas, predominantemente a feminina e a infantil, e muitas vezes é considerada como um brinquedo que prepara para a maternidade. As bonecas podem ser confeccionadas com diferentes materiais, acompanhando a evolução dos mesmos e as novas tecnologias.
Em muitas culturas, ela é um brinquedo associado às meninas, no entanto, existem versões de bonecos direcionados aos meninos, guardando ambos, como elemento essencial para a sua caracterização, as formas que lembram a humana, ou humanizada.
As bonecas, e suas variantes masculinas, diferenciam-se de outros tipos de bonecos que representam outras formas de vida, como animais do mundo real, do mundo da fantasia, da literatura, do cinema ou do imaginário popular.


História

Embora não sejam conhecidas bonecas datadas da Pré-História, provavelmente porque seriam feitas em madeira ou em couro, materiais perecíveis, na civilização babilônica conhece-se uma boneca com braços articulados feita em alabastro e também em túmulos de crianças do Antigo Egito, datáveis do período situado entre 3000 e 2000 a.C., onde foram encontradas bonecas de madeira com uma forma que se assemelha a uma espátula, possuindo uma cabeleira farta, sendo os cabelos feitos de fios de cabelo, provavelmente banhados na argila. Também se conhecem bonecas mais sofisticadas, com braços e pernas articuladas e com roupas.
Os estudiosos dividem-se quanto a que sentido atribuir à presença destes objectos nos túmulos; para alguns serviriam para que a criança brincasse com eles no mundo do Além, enquanto que outros autores argumentam que estes objectos teriam um carácter mágico, tendo sido ali colocados para trabalharem para o defunto na outra vida (uma função semelhante à das estátuas uchebti dos adultos). Na localidade de Kahun foi encontrado aquilo que se julga ser um atelier de criação de bonecas.
A prática de colocar bonecas nos túmulos das crianças também existiu na Grécia e Romas antigas. Na Grécia Antiga, fazia parte dos rituais que antecediam o casamento a entrega por parte da noiva à deusa Ártemis das suas bonecas e de outros brinquedos, simbolizando o fim da infância. Prática semelhante existia em Roma.
A criação de bonecas com objectivos comerciais estruturou-se na Alemanha do século XV, nas localidades de Nuremberga, Augsburgo e Sonneberg, onde nasceram os Dochenmacher (fabricadores de bonecas). Foi também na Alemanha que se criaram as casas de bonecas.
Paris, na mesma época que na Alemanha, também se começou a afirmar como centro de fabricação de bonecas. Nesta época, elas reproduziam o aspecto das mulheres locais e os materiais empregues eram a terracota, a madeira e o alabastro.
No século XVII, apareceram na Holanda bonecas com olhos de vidro e bonecas com perucas feitas de cabelo humano.
A época de maior esplendor na fabricação de bonecas aconteceu do século XIX até o início do século XX. Naquele tempo, as bonecas eram feitas principalmente para os adultos, pois reproduziam fielmente as figuras da corte e da sociedade. As peças eram geralmente feitas de madeira, com rosto de porcelana, e vestidas com trajes de época. Como eram um produto voltado às classes mais abastadas, não tardaram a surgir roupinhas feitas por grandes costureiros e pessoas interessadas na fabricação artesanal.
Em finais do século XIX, Thomas Edison criou a ideia de uma boneca falante, que seria aproveitada por vários fabricantes para criar bonecas que recitavam orações ou cantavam.
Com o advento do cinema e desenvolvimento do desenho animado, bem como com a popularização da televisão, no século XX, pessoas e personagens passaram quase que obrigatoriamente a ter seus equivalentes em forma de boneca.


(Boneca francesa datada de cerca de 1870)

As bonecas em outras culturas
Japão



(Boneca Haniwa, num museu em Berlim )
No Japão, as bonecas são chamadas de Ningyoo, não sendo apenas brinquedos infantis; elas são um símbolo da história dos costumes do país. Em datas específicas, elas são tema da ornamentação nas residências japonesas. No dia 3 de março se comemora o Dia das Meninas, e as bonecas são expostas na sala de visita, em um altar de cinco andares onde as figuras do casal imperial estão no topo do altar. O dia 5 de maio é o Dia dos Meninos, cujos bonecos guerreiros simbolizam força e bravura.
Os primeiros bonecos japoneses foram os Haniwa, estatuetas de barro encontradas em tumbas pré-históricas. Inicialmente elas eram muito simples, moldadas em palha ou papel. Posteriormente passaram a ser feitas de madeira, cerâmica, mármore e argila.
No período Heian (794 - 1185) as bonecas eram usados para afastar demônios. No período Nara (710 - 794) as bonecas sofreram a influência chinesa e passaram a ter roupas de seda, usar dourado e tinham o penteado sokei, que se caracteriza pelo excesso de adereços. No período Kamakura (1192 - 1333), o shogunato que prevalecia no país por causa das constantes guerras fez com que as mulheres substituíssem os pesados quimonos por trajes mais simples, e isso se refletiu também nas bonecas. No período Edo (1603 - 1868), surgiram as karakuri, bonecas que tocavam instrumentos e dançavam através de um sistema simples de cordas retorcidas, roldanas e fios.
As bonecas começaram a ser usadas no teatro Noh em 45 d.C., para homenagear os atores e personagens de maior destaque. O mesmo ocorreu com o teatro Kabuki, quando as bonecas foram criadas com os mínimos detalhes de vestimenta e maquiagem.
Existem também os bonecos Gosho, que representam bebês homens roliços, pele muito clara, cabeça grande e que carregam um peixe

África

O povo Mfengu, que habita na África do Sul, tem como tradição oferecer a cada jovem uma boneca que esta reserva para o primeiro filho que tiver. Após o nascimento do seu filho, a mãe recebe outra boneca para oferecer ao seu segundo filho.






(Boneca do Zimbábue, feita com fibras de baobá.)


Materiais

Entre os materiais utilizados na fabricação das antigas bonecas destacavam-se a madeira e os tecidos. Geralmente a cabeça era feita de cera, em moldes feitos de esculturas. O material mais apreciado pelos colecionadores era, no entanto, a cerâmica, que tornava possível a confecção de cabeças de porcelana, biscuit e um tipo de porcelana branca com aparência semelhante ao mármore.
A partir de
1869, tornou-se possível o fabrico de bonecas em grande escala, graças ao surgimento do celulóide. Em seguida surgiram outros materiais como o PVC e o plástico.
Diversos são os materiais que atualmente usados para a confecção das bonecas, tais como:
madeira, palha, tecido, plástico, porcelana, papel, pelúcia, metal, vinil, papel machê, cera e gesso, dentre outros.


(Boneca de retalhos)


Tipos de bonecas

Alguns desses materiais dão características peculiares às bonecas, criando um estilo singular:
Boneca de pano
Muitas bonecas de pano têm os rostos de pano achatados e com traços pintados, roupas feitas à mão e perucas feitas de fios. Os exemplos mais conhecidos são as bonecas de coleção Raggedy Ann e Andy.
Boneca de plástico duro
São feitas de plástico duro pintado com o tom da pele e tendem a ter traços nítidos, mais definidos. Eram muito populares entre 1940 e 1950.
Bonecas de metal
Podem ser inteiramente de metal, como prata, estanho e bronze, ou ter somente a cabeça de metal. Os Estados Unidos e a Alemanha produziram a maior parte das bonecas de metal, começando em meados da década de 1800.
Boneca de porcelana
As bonecas de porcelana mais finas são feitas pela queima de argila pura e a translucidez do material torna-as mais elegantes.
Boneca de vinil
A maior parte das bonecas produzidas em grande escala atualmente são feitas de vinil, um plástico macio.
Boneca de madeira
Remontam ao tempos primitivos; algumas são peças de arte popular, altamente esculpidas, em tília americana ou européia.
Boneca de papel
Caracterizam-se por serem figuras de papel que são recortadas, com roupas e acessórios cortados separadamente.
Boneca de papel machê
São feitas de uma mistura de papel rasgado ou esmigalhado, cola e água ganhando assim dureza e resistência, o que confere grande durabilidade ao material.
Bonecas de biscuit
São feitas de porcelana branca e fosca, duas vezes cozidas, e que na cor e no aspecto imitam o mármore branco. São bastante comuns em arranjos natalinos.
Boneca de composição
São feitas de uma mistura de vários componentes, como serragem, papel, cola e gesso de Paris. Exemplos de bonecas de composição são as bonecas Tiny Betty, Little Betty, Betty, Wendy Ann e Princess Elizabeth, que são bonecas de coleção.

Bonecas tradicionais e folclóricas

Em Olinda, no Carnaval, integrando os folguedos do frevo, as ruas se enchem com bonecos gigantes, movidos por um folião, alguns deles retratando figuras típicas ou famosas - sendo alguns por si próprios já famosos, como os tradicionais Homem da Meia Noite e Mulher do Dia.
Ainda em Pernambuco, são confeccionadas miniaturas em barro cozido, retratando cenas do cotidiano sertanejo, das quais as mais famosas e valorizadas são as do mestre Vitalino, de Caruaru.
No Maracatu Nação, maracatu de baque virado, a calunga é uma boneca que compõe o cortejo.
No Rio de Janeiro, a Cooperativa Abayomi produz as bonecas abayomi, a partir de sobras de pano reaproveitadas, feitas apenas com nós, sem o uso de cola ou costura, de tamanho variando de 2 cm a 1,50 m, sempre negras, representando personagens de circo, da mitologia, orixás, figuras do cotidiano, contos de fada e manifestações folclóricas e culturais.
Também no Brasil, bonecos recheados são queimados, após uma grande surra, representando Judas Iscariotes, no folguedo conhecido por Malhação de Judas.
No Algarve existe a Maia, uma boneca grande, confeccionada de palha e trapos, com vestes brancas, em que a 1 de maio os moradores deixam no centro da casa, cantando e dançando à sua volta.

No sul da rança, especialmente em Tarascon, existe a Tarasca (do francês tarasque), boneco com aparência de um ser monstruoso, exibido no Pentecostes.
Na Rússia, as bonecas denominadas Mamuschka ou Matrioshka são as mais representativas. Na verdade, são um conjunto de bonecas de tamanhos decrescentes, geralmente feitas em madeira de tília e muito coloridas, e que são guardadas umas dentro das outras.
As bonecas de Quioto são as mais tradicionais e belas do Japão, verdadeiras peças de enxoval. Também são tradicionais as bonecas de madeira conhecidas como Kokeshi.
No Japão o Hinamatsuri é uma das principais festas típicas, e consiste na exposição de bonecos representando o Imperador, a Imperatriz e a Corte, com o teor supersticioso de afastar o mal.
Bonecas de pano ou palha, em Portugal por exemplo, são um tipo de artesanato representativo da cultura popular.
No Vietnã existe o tradicional Teatro Aquático de Fantoches, secular apresentação com bonecos, que "atuam" sobre a água e com pequena orquesta, cuja existência esteve ameaçada de desaparecimento e foi resgatada na década de 80.
Na Alemanha, mais precisamente na região de Erzgebirge (a leste, vizinho à República Tcheca), a produção artesanal do boneco quebra-nozes, largamente usado como enfeite natalino, constitui-se em importante manifestação cultural




(Conjunto de Matrioshkas)


Bonecas industrializadas famosas

Com características mais masculinas

Bonecos Playmobil
Falcon - boneco militar americano.
He-Man - super herói
Playmobil - bonecos articuláveis e componíveis
Forte Apache - soldados e índios do Velho Oeste.
Bonecos Comandos em Ação - personagens de ação
Soldadinho de chumbo - personagens de guerra
Ken - o namorado da Barbie.
Beto - o namorado da Susi.


Com características mais femininas
Barbie - boneca norte-americana.
Susi - boneca brasileira "concorrente" da Barbie.
Amiguinha - a primeira boneca lançada no mercado brasileiro em tamanho real de uma criança (83cm de altura).
Pierina - boneca brasileira que movia as mãos e os pés e girava os olhos[6]
Meu Bebê - a primeira boneca lançada no mercado brasileiro com aparência de um récem-nascido real.
Bratz - boneca norte-americana.

Outros tipos de bonecos

Além das bonecas tradicionais, existem os fantoches ou bonifrates, os mamulengos e as marionetes.
Mesmo brinquedos com formatos diversos, como o joão-teimoso, também chamado de joão-bobo ou bambalalão, que ao ser empurrado "teima" em continuar em pé, são um tipo de boneca. Em comum, guardam a característica principal de conservar feições humanas. Outro exemplo é o Jack-in-the-box (Jack na caixa), boneco, geralmente com feições de palhaço, que surge de surpresa ao ser levantada a tampa da caixa que o contêm.
Os animais também têm seus equivalentes como bonecos, sendo entretanto, em geral, chamados de bichos-de-pelúcia.
Exemplos de boneco com função prática são os espantalhos (confeccionados com roupas velhas e palha, destinados a proteger as plantações espantando as aves), os manequins (bonecos em tamanho natural para a exposição de roupas) e os medievais estafermos, usados no treinamento da cavalaria.


(Marionetes)

Bonecos na arte

A literatura infantil é fértil em povoar o imaginário pueril com bonecas e bonecos, no que foi acompanhada pelo teatro, cinema, televisão e música. Dentre estes, destacam-se:
Bonecas (e bonecos) com forma humana ou humanizada
Boneca de piche (conto folclórico - música)
Chucky, o boneco assassino (cinema)
Coppélia (ópera e balé)
Emília (literatura)
Pinóquio (literatura)
Soldadinho de Chumbo (literaura)
Casa de bonecas - peça teatral de Henrik Ibsen.
Bonecos com formas não humanas
Muppets (programa de televisão}
Ursinho Puff (literatura e cinema)
Vila Sésamo (programa de televisão)
Louro José (personagem de televisão)

fonte:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Boneca#Bonecas_industrializadas_famosas

segunda-feira, 30 de março de 2009

A Historia da Barbie


A história da Barbie

A Barbie foi criada por Ruth Handler e o seu marido Eliot em 1936, sendo esta uma ideia de Ruth que sempre via a sua filha Bárbara brincando com bonecas de papel que trocavam de roupa, foi então que lhe surgiu a idéia de criar uma boneca que trocasse de roupa, usando uma modinha e também com uma feição adulta diferente das bonecas da época.


Lançamento

Encomendada ao designer Jack Ryan, em 1958, ela foi lançada oficialmente na Feira Anual de Brinquedos de Nova York, a 9 de Março de 1959. A imagem da Barbie sempre foi a de uma top model, símbolo de beleza e juventude.
Ruth e Eliot Handler eram donos da empresa de brinquedos Mattel, fabricando a Barbie que foi vendida a 3 dólares os primeiros exemplares, que teve 340.000 bonecas do primeiro exemplar
Logo após o seu sucesso de vendas foram criadas outros modelos de Barbies e logo a Barbie também ganhou uma família: em 1961 chega seu namorado Ken.


Ken

Ken também sempre acompanhou a moda da época, e variava o corte do cabelo de acordo com o último estilo.


Anos 60

A Barbie também foi a primeira boneca a ser maquiada e a receber acessórios. Continuou a sua trajetória em 1960 lançou novos modelos agora ainda mais inspirados na moda contemporânea como a moda de 1950.
Os anos 60 corriam e a Barbie era a típica garota estadunidense, com seu twin-set de lã e faixas no cabelo e perucas que vinham em três cores: loura, castanha e ruiva.

* Em 1962, se vestiu de Jacqueline Kennedy, exemplo de elegância e bom gosto, com o famoso tailleur cor-de-rosa.
* Em 1965, ela ganhou pernas flexíveis.
* Em 1968, seu rosto ganhou um aspecto ainda mais jovem, com longos cílios e olhos azuis. Fechando a década, roupas floridas, estampas psicodélicas, grandes óculos e uma nova amiga, a primeira boneca negra, Christie 1969. Também começaram a ser criadas as Barbies de Lingeries.
Hoje, a boneca barbie continua se inovando a cada dia e fazendo sucesso entre todas as idades.


Anos 70

Durante os anos 70, criou se mais uma "amiga" da Barbie, Stacy. E a Barbie inspirada pela juventude e influenciada pela época, adotou um visual hippie. Foi criado também o estilo Malibu em 1971 de cabelos louros e claros e pele bronzeada. Ken também ganhou uma versão John Travolta inspirada na onda Disco e no filme "Embalos de Sábado à Noite".
O casal encarnou várias celebridades da época, a bordo de seu novo carro um modelo rosa-choque esportivo.
Em 1972, ela ganhou um trailer, passaporte para uma vida mais próxima à natureza, com suas saias de retalhos e vestidos românticos estilo Laura Ashley.


Anos 80

Os anos 80 foram marcados pelo glamour e mistura de proporções das roupas. Barbie apareceu em versão seriado Dallas com muito glitter e lábios vermelhos.
As roupas foram marcadas por transparências e mangas bufantes. A maquiagem tornou-se mais obrigatória ainda e a Barbie se tornou muito mais glamurosa. Foi nesse período que iniciou-se a produção de bonecas para colecionadores.
Em 1980, teve início a coleção étnica, com Barbies vestidas de roupas típicas de vários países. Exemplos: México, Chile, Jamaica,Brasil, Inglaterra, Holanda, França, Itália, Japão e Nigéria. Ela se veste também como pessoas famosas.


Anos 90

Barbie em 1990 chegou dirigindo uma Ferrari, se divertindo, cantando e dançando. Seus cabelos estavam mais compridos que nunca e suas roupas cada vez mais sofisticadas. Em 1992, sempre politicamente correta, ela se candidatou à presidência dos Estados Unidos.
Em 1996, ela ganhou uma amiga paraplégica, Becky, que vinha com uma cadeira de rodas.Ken ganhou uma versão Brad Pitt em 1999. No mesmo ano, foram lançadas Barbies com rostos de modelos famosas como Naomi Campbell. Para comemorar os 40 anos da Barbie também lança uma nova e exclusiva.por barbie e tao bonita assim.


Anos 2000

Sempre acompanhando os momentos sociais, ela chega ao ano 2000 mostrando que é uma mulher moderna que trabalha e possui acessórios como celular e computador. Em 2003, a Mattel lançou uma linha paralela da Barbie, a My Scene.Ela ganhou uma cara mais jovem e moderna, tudo para conquistar as meninas que preferiam bonecas mais ousadas, como as Bratz. A partir de 2006, a Barbie vem ganhando uma nova cara, mais adolescente, que adora esportes e moda (claro).Em 2007, a Mattel lançou a nova geração da Barbie,que mistura a boneca com o iPod.


Influências

A influência da Barbie nos dias de hoje é visível e sem dúvida marcante, sempre existem comparações e citações da boneca mais vendida do mundo o tempo todo, sempre alguém é chamada de Barbie por estar vestida de rosa, ou por ser loira isso prova que a Barbie cria uma linha de preocupação estética, beleza e cria um padrão de beleza e também influencia a sociedade a querer ser como a musa, pois ela é bonita, inteligente, amiga, companheira, meiga e politicamente correta. A Barbie marcou gerações inteiras e continua a marcar essas gerações devido a personalidade que foi criada para ela e sua beleza, todas querem parecer com a Barbie, todas querem ser a Barbie. A Barbie acabou gerando uma nova conduta em mulheres e crianças e criou uma nova identidade social que é perceptível em crianças, adolescentes e mulheres do mundo todo, mesmo sendo uma boneca originalmente estadunidense.


Exposições

A Barbie já esteve em exposição em vários museus, como em 1997, no Museu Nacional de Mônaco, onde foram expostas 110 bonecas vestidas por 55 estilistas. Em novembro do mesmo ano, em Milão, a casa de leilões Christie`s organizou um leilão de bonecas Barbie vestidas por cerca de 40 grandes estilistas em prol da luta contra o câncer de mama, com o nome "Uma Barbie hoje pode salvar uma mulher amanhã". Em 1998, aconteceram também a exposição "Barbie em Férias no Museu da Boneca em Paris" e a exposição no castelo de Chamerolles da coleção de 110 bonecas Barbies vestidas pelos grandes estilistas.
No Brasil, "Forever Barbie", organizada pelo Senac Moda e pela Mattel, mostrou 120 Barbies históricas, em março de 2002.


Coleções

Desde meados dos anos 80, começaram a aparecer alguns modelos limitados de Barbie, verdadeiras relíquias para colecionadores. São Barbies de várias épocas, reproduzidas com riqueza de detalhes. São modelos que, de alguma forma, prestam uma homenagem, lembrando alguém ou alguma época, como a Barbie patriota, de roupa militar da revolução americana do século 18 ou uma melindrosa de luxo dos anos 20. Fazem parte desse universo também as Barbies fantasia, vestidas de fadas, pássaros e anjos, assim como também as carreiras, de bailarina [que teve várias versões, em 61, 76, 91, 73 e 98], cantora, pianista, médica, professora, policial, piloto e astronauta, entre outros.
Em 1980, teve início a coleção étnica, com modelos vestidas de roupas típicas de vários países, como México, Chile, Jamaica, Brasil, Inglaterra, Holanda, França, Itália, Japão e Nigéria.
A partir dos 90, uma coleção de alta-costura foi criada pelos designers da Mattel, inspirados em grandes costureiros, como Givenchy. Aliás, muitos estilistas famosos vestiram a boneca em várias ocasiões, como Christian Dior, Chanel, Donna Karan, Giorgio Armani, John Galliano, entre muitos outros e também grifes como Gucci e Levi`s. O brasileiro Alexandre Herchcovitch fez um modelo especial para a boneca em 1999.
Versões românticas e clássicos do cinema, teatro e TV também vestiram Barbie e Ken, como Romeu e Julieta, O Mágico de Oz e Star Trek, além de divas, como Marilyn Monroe, Andrey Hepburn, Elizabeth Taylor e Vivien Leigh, que ganharam Barbies vestidas com seus personagens mais famosos.

Minha sindrome de Peter Pan




Acho...acho?Não,tenho certeza rs que tenho sindrome de Peter Pan rs,mas gosto de ser assim e meus filhos acham até divertido ter uma mãe que goste tanto de brinquedos quanto eles rs.Não posso vêr um brinquedo ou uma boneca diferente e já penso em comprar,e foi exatamente assim quando ví a Amazing Ananda e a Miracle Baby.Quando fui comprar as duas bonecas as pessoas na loja acharam que eu as estava comprando pras minhas filhas rsrs,que nada...era pra mim mesma :0)


A Ananda acho que foi por eu não ter tido a boneca Amore quando era criança(alguêm se lembra dessa boneca interativa dos anos 80?)...a Amore na epoca em que foi lançada era o sonho de consumo de toda menina,mas infelizmente era absurdamente cara pra epoca,e poucas meninas tiveram.A Ananda tambêm é absurdamente cara rs,mas hoje eu posso comprar com meu próprio dinheiro rsrs...ela é uma graça,super divertida e faz muito mais coisas até que a Amore.Vcs querem saber se eu tambêm brinco?Rsrs não rs,Todas as minhas bonecas(todas mesmo)são para serem apenas admiradas...as olho...de vez enquando as tiro da caixa...e só.Coisa de maluco?É,pode ser rsrs...


A arte Reborn

Vou falar um pouquinho da minha paixão pelas bonecas Reborns...tenho varias delas aqui em casa,algumas foram feitas por mim mesma numa desastrosa tentativa de fazer Reborn rs e outras foram feitas por outras pessoas.Mas as que tenho paixão e o maior chamego de verdade são as minhas Reborns feitas pela artista plástica Flávia Nóbrega,pois ela seguiu a risca tudo oquê eu pedi a ela pra ser colocado na boneca,como:manchinhas,vasos sanguineos,vêias...as bonecas dela são lindas e requintadas.Eu as amo e sou fã de carteirinha da boneca desta artista:0)...eu fiz algumas sozinha e não acho que ficaram feias rs,até gostei...de verdade,mas acho que em materia de implantar cabelos...aff,ainda tenho um longo caminho pela frente rsrs.Mas vou explicar aqui um pouquinho desta arte para os que ainda não a conhecem ;0)


Reborn (renascer) é o nome dado à técnica de reformar bonecas, que ao longo dos anos foi se desenvolvendo até chegar ao que temos hoje: a transformação de bonecas (ou kits especificos) em bebês quase reais. Começou na Europa e EUA e tem sido cada vez mais disseminada no Brasil.A riqueza de detalhes nesses bebezinhos é incrível: possuem veias, microvasinhos, pequenas imperfeições (características de pele de bebê), manchinhas, brotoejas e babinha ao redor e no interior da boca. Possuem o peso real de um bebê e, no colo, ficam molinhos dando a impressão de que está com um bebê de verdade. Com a popularização dessa arte, alguns escultores começaram a criar lindas e perfeitas réplicas de bebês em tamanho real e miniatura e reproduzir em série (a maioria limitada) as suas criações, em materiais como vinil, vinil com silicone ou silicone, e vender para serem trabalhados por artistas reborn. A diversidade de expressões faciais dos bebês é muito grande

O processo reborn, pode ser feito em uma boneca (que tenha traços de bebê) ou em um kit próprio para a arte. No caso da boneca, para começar ela é desmontada, a tinta é removida e a cabeça é lixada para tirar as riscas de cabelinho.Os kits já vem desmontados e sem tinta, prontos para receberem a pintura, os olhos, os cabelinhos e finalmente serem montados.
Para que o bebê fique com um aspecto real, são usadas técnicas especiais de pintura, que precisa de muito tempo de dedicação.São feitas várias camadas e após cada uma delas, o material é levado ao forno, pois é pintado com uma tinta importada especial, que fixa com calor induzido. Essa tinta não desbota com o tempo, e é esse o seu grande diferencial.
Depois de receber a pintura e no caso dos bebês de olhinhos abertos, os olhinhos, começa a parte mais trabalhosa, o implante dos cabelinhos que é feito com uma agulha especial fio por fio. E por fim, o bebê é montado, com corpinho anatômico e articulado, e recebe pêso real de bebê e enchimento macio. O resultado é um bebê molinho, gostoso de carregar, e uma das características que eu mais gosto, a cabecinha tomba para os lados, como a de um bebê de verdade, que ainda não suporta o pêso da própria cabecinha, e a mãe precisa segurar com todo cuidado.

Veja aqui a foto de algumas das minhas Reborns:










Esta é a Star Lily Bride Wedding.Esta Barbie é toda em porcelana e eu a comprei na Toys'R'Us de Koln na Alemanha.A loja é ótima para se comprar Barbies,desde as mais simples as colecionaveis.Comprei algumas Pink in Box lá,mas esta aqui foi a que mais gostei e que guardo com um carinho todo especial,até mesmo porquê morro de medo de quebra-la rs.A loja é ótima,os preços são bem mais em conta que aqui no Brasil,a loja émuito bonita e a seção de Barbies é enorme e encantadora.Recomendo a todos :0)

Toys'r'us Dürener Straße 4 6050858 Köln (Junkersdorf) Alemanha



Museu de bonecas na Alemanha...visitei,amei e recomendo...






















Museu de bonecas e Teddy Bears de Rottweil Alemanha

Visitei este museu em 2006 e 2007 e fiquei completamente encantada com o lugar,pois foi uma verdadeira viagem no tempo.O museu mostra desde bonecas a ursinhos de pelúcia e alguns são tão antigos que fiquei me perguntando como aquele ser tão frágil pôde suportar a passagem do tempo rs.O museu é lindo e me fez lembrar da minha infância...recomendo a todos se forem algum dia a Alemanha,visitarem este lugar mágico,fora a cidadezinha que tambêm é um charme ;0)



Puppen- und Spielzeugmuseum Rottweil
Hauptstraße 49
78628 Rottweil
Alemanha




domingo, 29 de março de 2009

SIGLAS IMPORTANTES

As siglas mais usados no mundo dos colecionadores são:

NRFB - Never Removed From the Box (Nunca retirada da caixa), significa que a boneca nunca foi retirada da caixa, que a caixa está como veio da loja, isto é, intocada! Estas bonecas valem mais e estão em melhor estado de conservação;

MIB - Mint In Box (Em bom estado de conservação na caixa), significa que a boneca está conservada, já foi retirada da caixa, mas a pessoa guardou a caixa original e a colocou de volta na caixa.

MNB - Mint No Box (Em bom estado sem caixa), significa que a boneca foi retirarda da caixa e que a caixa de estraviou! Mais ou menos a mesma coisa que "deboxed".
Secondary Market, quando uma boneca é colocada à venda no mercado dos colecionadores, mas não pelo fabricante.

Costumized Doll (Boneca Personalizada), significa que o dono da boneca pode ter alterado a cor de seu cabelo, o vestido original, etc... Até bem pouco tempo atrás a Mattel processava quem "personalizava" suas Barbies deixando-as insinuantes e sexualmente pevertidas.

AS SIGLAS ABAIXO SÃO USADAS PARA BONECAS DA MATTEL:

Collector Edition (Edição de Colecionador), indica que a boneca é uma Edição de Colecionador, isto é, têm fabricação de UM POUCO MAIS DE 35.000 unidade para cima, vêm em caixas próprias para amostragem, incluí pedestal e certificado de autenticidade.
Limited Edition (Edição Limitada), indica que a boneca é uma Edição Limitada com fabricação de MENOS de 35.000 unidades. Vêm com caixa própria para amostragem, pedestal, certificado de autenticidade. Algumas dessas bonecas são vendidas apenas para os membros do Clube Oficial de Colecionadores da Barbie.

#1 Ponytail, indica Barbie original de '59, íris branca, liner azul, furos nos pés.#2 Ponytail, o mesmo que acima só que sem furos nos pés.#3 Ponytail, indica Barbies original de '60, íris azul, sombrancelhas mais levemente curvadas.#4 Ponytail, indica Barbies de '60, com novo corpo em vinil.#5 Ponytail, indica Barbie de '60, com nova textura de cabelo, concavo, tamanho mais leve.
Vale acrescentar também que "deboxed" significa que a boneca foi retirada da caixa e que a caixa não está mais disponível.

Olá a todos...Sejam todos muitissimo bem vindos,espero que vcs gostem tanto de bonecas quanto eu rs.Me chamo Bia,sou casada e sou uma mamãe de 3 pimpolhos bem energicos,mas minha paixão por bonecas não acaba nunca e acho que ficarei velhinha e ainda assim estarei colecionando e comprando bonecas.Gosto de bonecas de varios tipos e tamanhos e sempre que viajo acabo voltanto com uma mala a mais pois sempre acabo comprando bonecas rs,aliás,não só bonecas como bichos de pelucia tambêm...de preferência os ursos da marca"Russ",eles são perfeitamente lindos e me remetem há um mundo encantado...num passado tão distante...
Entre minhas bonecas favoritas estão as de porcelana(de preferência as europeias)as Barbies colecionaveis e agora mais recentemente as Reborn Dolls.Minha paixão pelas reborns começou há bem pouco tempo,mas confesso que já estou perdidamente apaixonada por elas rs...elas são tão lindas,tão reais...me transmitem calma,pureza,paz,harmonia e serenidade.Eu simplesmente as amo :0)
Colorei aqui fotos,videos e sites sobre bonecas,e tentarei explicar oquê sei sobre Barbies colecionaveis e Reborn Dolls.Espero que vcs gostem,curtem bastante e que juntos possamos trocar muitas experiências sobre nossas "Dolls":0)